Porto Seguro - Bahia

Página principal

06 a 12 de fevereiro de 2014. O Ubatombo foi conhecer a cidade onde nasceu o Brasil, Porto Seguro - Bahia. Uma pequena cidade do Sul da Bahia onde guarda grande parte da nossa história. Foi lá que Pedro Álvares Cabral avistou no dia 22 de abril do ano de 1.500 o Monte Pascoal e pisou em terra com sua esquadra no dia 23 de abril.  Paraíso desde a época em que só habitavam índios, Porto Seguro hoje é um grande polo turístico brasileiro. Pessoas de todas as nacionalidades e estados visitam a cidade e as aldeias de índios pataxós que ficam a poucos quilômetros do Centro Histórico. Um lugar fantástico, acolhedor, perfeito para o turismo, tanto no visual como na estrutura que os turistas encontram. Um lugar que todo brasileiro deveria conhecer.

Terra à vista! Foi assim que no dia 22 de abril de 1.500, certo marinheiro, provavelmente do cesto da gávea, gritou ao avistar Monte Pascoal. Não sabia, Cabral, que sua descoberta anos depois tornar-se-ia um país de proporções continentais. A esquadra permaneceu embarcada até o dia seguinte. No dia 23, pisou em terra, teve contato com índios. Nos dias seguintes, foi para Porto Seguro, onde a formação de coral protegeu os barcos de uma tempestade; daí o seu nome. No dia 26, a frota celebra a primeira missa no Brasil. A descrição acima é um pouco da nossa história que podemos encontrar mais, detalhadamente, lendo a carta de Pero Vaz de Caminha. Clique aqui para ter acesso a carta.

Os anos se passaram e na década de 70, já no século XX, Porto Seguro foi redescoberta pelo povo brasileiro com um tímido turismo. Aos poucos, o turismo foi tomando forma e a cidade descobriu sua verdadeira vocação. Hoje, a cidade conta com uma grande infraestrutura para o lazer e o turismo. Talvez, a maior estrutura para receber o turista na Bahia, comparando em termos proporcionais até com Salvador. Porto Seguro "respira" turismo!

Um dos pontos mais fortes também é um dos poucos fatores fracos em relação a recepção do turista. A abordagem do turista ainda é feita de maneira "agressiva" e sem um devido respeito. Guias que praticamente auto se convocam para realizar a sua função, que mesmo ouvindo um "não" não desistem da sua abordagem. Incluindo um que quase ofereci dinheiro para ele não nos acompanhar. Indo um pouco além, o capitalismo, aquele que se distancia da gentileza é muito comum entre os prestadores de serviço local. Quando chegava uma pessoa perto de um dos nossos guias turísticos, logo ele citava: "Se a senhora quiser posso chamar um guia". Não ouvi ele falando isso uma vez, de vez em quando eram pessoas passando por perto ou "adotando" uma sombra. Outra, é que em quase 100% dos banheiros tem uma placa: "Somente para clientes".  Este tipo de abordagem também encontrei em Salvador e em outros locais da Bahia. Se uma das nossas vocações é o turismo, precisamos tratar bem quem nos traz a fonte de renda.

Falando de coisas boas. A estrutura da cidade é excelente, praias bonitas, a maioria com restaurantes com boas estruturas e atendimento muito bom. A noite é o que tem de melhor na cidade de Porto Seguro e em seus distritos: Arraial da Ajuda e Trancoso. Na cidade tem a Passarela do Álcool, mais de 4 quilômetros de bares, pizzaria, lojas de roupas artesanais, sapatos de ares tropicais, empresa de turismo. Também na Passarela tem barracas que vendem os mais diversos e bonitos artesanatos, cockteis, salgados e tudo o que se possa imaginar para uma cidade turística.

Os passeios são diversos. "Piscinas" de águas cristalinas no meio do Oceano Atlântico, nos corais, que só é possível chegar de escuna; lá pode-se nadar entre os peixes. A Ilha dos Aquários é outro local de grande visitação; tem tubarões, arraias e outros peixes, além de um som eletrônico toda sexta, sábado e domingo. Nós optamos por uma trilha de quadriciclo que vocês podem acompanhar clicando aqui. Outros locais de visitação são: a Cidade Histórica e a Aldeia Indígena Pataxó. A parte histórica oferece grandes atrativos para quem quer voltar no tempo. As construções antigas e o Marco do Descobrimento são outras atrações da Cidade História. A Aldeia Indígena Pataxó está localizada em Coroa Vermelha, a 13 quilômetros de Porto Seguro. Lá encontram-se vários artesanatos feitos pelos índios.

Continuando com os passeios, um último local de visita foi o Memorial da Epopeia do Descobrimento, fica na orla a poucos quilômetros de Porto Seguro sentido Coroa Vermelha. É um museu a céu aberto, o trajeto é feito com um guia e inicia-se com as árvores que hoje fazem parte da paisagem da região como pau-brasil, pitangueira, dendê e outras. Depois visitamos uma oca e vários utensílios indígenas. O passeio segue para o Salão Portugal Infante D. Henrique, o salão tem vários itens relacionados à Portugal e à época dos descobrimentos. Por último, fomos visitar uma nau (não é uma caravela, as caravelas são menores e geralmente usam velas triangulares) em tamanho real, a nau é perfeita, com castelo de proa e popa (onde fica os aposentos do capitão) e o porão, muito abafado, imagine uma viagem de meses neste local!

Porto Seguro, cidade turística, o site Ubatombo recomenda, nota; 10!

Abaixo curtam as fotos:

Um pouco da carta de Pero Vaz de Caminha

O painel, raças do Brasil sendo representadas pelas caravelas, paisagem e escravidão. As três capitanias da Bahia e os seus brasões

O marco do descobrimento e posse

O primeiro dono da capitania hereditária de Porto Seguro

Cidade Histórica

Vista da Cidade Histórica

Museu de Porto Seguro (Cidade Histórica)

Aparelhos de navegação (Museu de Porto Seguro)

Rota de Cabral (Museu de Porto Seguro)

Nunca tive a oportunidade de ver (Estrela Polar indica exatamente o norte)

Resultado das escavações

Xô urucubaca!!!!

Local da primeira missa em solo brasileiro

Xoxa, oca de fácil construção

Aposentos de Pedro Álvares Cabral

Acendendo o canhão, só para ver se explode

Porão da nau, sufocante

A nau, replica perfeita

Árvore do pau-brasil

Cruz de Malta não, Cruz da Ordem de Cristo

Relógio solar

Pousada Porto Feliz, recomendado

Abaixo o vídeo do Ubatombo:



Abaixo um documentário do You Tube:



Página principal